Editorial Jun15
logotipoadb.jpg

 

Na Ajuda de Berço, o dia-a-dia é pensado com base nas necessidades das crianças. O nosso desejo, desde a fundação, é que este tempo de acolhimento seja retemperador, que as compense do sofrimento que as trouxe até nós, das negligências sentidas, da falta de condições, da doença ou das adições dos pais, da pobreza, do risco, dos maus-tratos físicos e psicológicos e do abandono.

É necessário dar colo a estas crianças, prestar-lhes cuidados, aceitá-las, compreendê-las, dar-lhes espaço, alegria, cor, e, sobretudo, tempo para serem crianças, tempo para brincarem.

Porque brincar ajuda a recuperar e a crescer – está provado que os adultos que mais brincaram na infância são mais criativos. Mais importante do que ter o tempo completamente preenchido com actividades escolares, extracurriculares e desportivas, é preciso que tenham tempo para brincar. Mas isso não significa que nas casas da Ajuda de Berço queiramos iludir aqueles que acolhemos, como se, ao enchê-los de actividades queiramos que esqueçam o que ficou para trás, como se de um escudo protector se tratasse.

http://www.ajudadeberco.pt/editorial-julho15/